Bolsonaro libera plantio de cana-de-açúcar em biomas protegidos, como Pantanal e Amazônia

Em um novo sinal de agrado ao setor ruralista, uma das suas beses de apoio, Jair Bolsonaro revogou um decreto que impedia a expansão da cultura da cana-de-açúcar em zonas e ecossistemas considerados sensíveis, como o Pantanal e a Amazônia

247 - Jair Bolsonaro revogou nesta quarta-feira (6) um decreto que impedia a expansão da cultura da cana-de-açúcar em zonas e ecossistemas considerados sensíveis, como o Pantanal e a Amazônia. O decreto, de número 6.961, de 2009, foi um dos principais responsáveis pelo status diferenciado que o etanol brasileiro adquiriu mundialmente, já que o zoneamento agroecológico possibilita a proteção dos biomas contra o desmatamento. 

A revogação do decreto - assinada por Jair Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, vai de encontro a estudos técnicos elaborados por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que foram remetidos ao Ministério da Agricultura (Mapa) . 

“O etanol é o único biocombustível de primeira geração aceito pela União Europeia, Japão e outros países como medida de redução das emissões de efeito estufa”, disse o pesquisador Raoni Rajão, que liderou o grupo de pesquisadores, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.  “A manutenção desse zoneamento é condição necessária para que a União Europeia mantenha a cota de importações de 850 milhões de litros do Mercosul”, completou. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247