Bolsonaro se vangloria de medida que favorece os ricos e reduz arrecadação de impostos

Em uma clara demonstração de que governa apenas para o 1% mais rico da sociedade, Jair Bolsonaro foi às redes sociais para festejar o fato de que vai isentar de impostos a compra de produtos em free-shops pelos brasileiros endinheirados, que viajam ao exterior; medida prejudica o comércio brasileiro, em crise aguda, e também a arrecadação de impostos

(Foto: Agência Brasil / Planalto)

247 - Jair Bolsonaro anunciou nesta sexta-feira 11 o que em sua visão seria uma medida boa para a economia. No entanto, acabou reforçando que governa apenas para o 1% mais rico da sociedade, além de prejudicar o comércio brasileiro, em crise aguda, e também a arrecadação de impostos.

A notícia do governo federal é de que irá dobrar o limite atual para compras em free shops. “Os brasileiros que voltam de viagens do exterior poderão comprar US$ 1 mil em produtos nos aeroportos – hoje, o limite é de US$ 500”, escreveu Bolsonaro em sua conta pessoa no Twitter, comemorando a decisão e citando seu ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Grande feito! Depois dessa, a economia vai bombar", ironizou o jornalista Luis Nassif.

Os free shops ou duty free shops são lojas geralmente localizadas em salas de embarque e desembarque de aeroportos onde os produtos são vendidos sem encargos e tributos. De acordo com Bolsonaro, Guedes prepara decreto com a medida, a ser publicado nos próximos dias.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247