Boulos: “não vamos governar para o 1%. Se o mercado ficar nervoso, que tome rivotril”

Em entrevista à BBC Brasil, o pré-candidato do PSOL à presidência, Guilherme Boulos, afirmou que é impossível governar para toda a população brasileira e que, caso eleito, combaterá os privilégios da população mais rica; "Não vamos governar para o 1% de privilegiados. Se o mercado ficar nervoso, que tome Rivotril", disse Boulos

Em entrevista à BBC Brasil, o pré-candidato do PSOL à presidência, Guilherme Boulos, afirmou que é impossível governar para toda a população brasileira e que, caso eleito, combaterá os privilégios da população mais rica; "Não vamos governar para o 1% de privilegiados. Se o mercado ficar nervoso, que tome Rivotril", disse Boulos
Em entrevista à BBC Brasil, o pré-candidato do PSOL à presidência, Guilherme Boulos, afirmou que é impossível governar para toda a população brasileira e que, caso eleito, combaterá os privilégios da população mais rica; "Não vamos governar para o 1% de privilegiados. Se o mercado ficar nervoso, que tome Rivotril", disse Boulos (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O líder do MTST e pré-candidato a presidente da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, avisou que seu eventual governo não será  ditado pelas expectativas do mercado financeiro, como ocorre com o governo de Michel Temer. "Não vamos governar para o 1% de privilegiados. Se o mercado ficar nervoso, que tome Rivotril", disse Boulos pelo Twitter.

Em entrevista à BBC Brasil, o pré-candidato afirmou que é impossível governar para toda a população brasileira e que, caso eleito, combaterá os privilégios da população mais rica.

"O 1% dessa elite econômica, não acredito que eles considerem as políticas que nós defendemos boas para eles. No momento em que nós estamos e, numa sociedade dividida e polarizada, não é possível governar para todos. Nós queremos enfrentar interesses. Interesses poderosos. Nós queremos governar pelos 99%", afirmou.

Leia a entrevista na íntegra.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247