Brasil libera importação de alguns veículos argentinos

Mas a exigncia prvia de guia de importao continua valendo. A guerra comercial Brasil/Argentina no acabou

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) informou no início desta noite que Brasil e Argentina decidiram flexibilizar as barreiras colocadas a alguns produtos como um gesto de boa vontade. A partir de amanhã, o governo brasileiro voltará a colocar em licença automática a importação de alguns modelos de veículos, enquanto o governo argentino promete liberar a entrada de produtos brasileiros como baterias, pneus e calçados. O MDIC não informou quais veículos serão liberados, mas adiantou que não serão todos.

A decisão foi tomada em reunião por telefone esta tarde, entre o secretário-executivo do MDIC, Alessandro Teixeira, e o secretário da Indústria da Argentina, Eduardo Bianchi. Os dois irão se reunir na próxima segunda e terça-feira, em Buenos Aires para tentar avançar numa negociação que permita retirar dos dois lados as barreiras que atravancam o comércio bilateral.

O MDIC esclareceu, porém, que o acordo fechado na tarde da quinta-feira entre Brasil e Argentina não retira do sistema de licenciamento não automático as importações, pelo Brasil, de carros argentinos e as importações argentinas de pneus, baterias e calçados do Brasil. Segundo o ministério, o acordo prevê que haverá uma liberação imediata a partir de amanhã de algumas guias de importação desses produtos. Pelas regras da OMC, as licenças não automáticas podem ser aprovadas em um prazo de até 60 dias.

Na semana que vem, os governos dos dois países vão se reunir para tentar avançar nas negociações que retirem barreiras comerciais que atravancam o comércio bilateral. A decisão de hoje está sendo chamada pelo governo brasileiro como um "gesto de boa vontade" de ambas as partes para tentar solucionar os problemas do comércio bilateral.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email