Brasil não deve usar reservas contra o dólar

Segundo fonte ouvida pela Agência Reuters, o governo brasileiro não considera usar suas reservas internacionais neste momento para conter a forte alta do dólar ante o real; segundo a agência, governo avalia que as recentes altas do dólar ante o real representam a busca do mercado por um novo patamar de equilíbrio da moeda, um pouco acima de 3 reais, e que neste processo pode haver excessos, como o que está acontecendo na sessão desta-feira, quando o dólar chegou ser negociado a R$ 3,28

Dólar
Dólar (Foto: Aquiles Lins)

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro não considera usar suas reservas internacionais neste momento para conter a forte alta do dólar ante o real, disse à Reuters uma fonte da Fazenda nesta sexta-feira, 13.

Segundo a fonte, a intervenção no câmbio depende de como o governo vê o movimento da moeda, que não tem sido avaliado como resultado de uma fuga de capitais, descartando, portanto a necessidade de usar as reservas neste momento.

O governo avalia que as recentes altas do dólar ante o real representam a busca do mercado por um novo patamar de equilíbrio da moeda, um pouco acima de 3 reais, e que neste processo pode haver excessos, como o que está acontecendo na sessão desta-feira.

A moeda norte-americana chegou ser negociada a 3,2815 na máxima desta sessão, patamar intradia mais alto desde abril de 2003. Às 14h25, o dólar era cotado a 3,2600 reais para venda, alta de 3,12 por cento.

(Por Luciana Otoni)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247