BRF diz que segue normas de qualidade e contribui com investigação

A empresa de alimentos BRF disse nesta segunda-feira que“está se inteirando dos detalhes” da nova fase da operação Carne Fraca deflagrada nesta segunda-feira pela Polícia Federal e que colabora com as investigações para esclarecer os fatos; em comunicado, a empresa ainda ressaltou que segue as normas e regulamentos relativos à produção e comercialização de seus produtos no Brasil e no exterior; ex-presidente-executivo global da empresa Pedro de Andrade Faria foi preso

A empresa de alimentos BRF disse nesta segunda-feira que“está se inteirando dos detalhes” da nova fase da operação Carne Fraca deflagrada nesta segunda-feira pela Polícia Federal e que colabora com as investigações para esclarecer os fatos; em comunicado, a empresa ainda ressaltou que segue as normas e regulamentos relativos à produção e comercialização de seus produtos no Brasil e no exterior; ex-presidente-executivo global da empresa Pedro de Andrade Faria foi preso
A empresa de alimentos BRF disse nesta segunda-feira que“está se inteirando dos detalhes” da nova fase da operação Carne Fraca deflagrada nesta segunda-feira pela Polícia Federal e que colabora com as investigações para esclarecer os fatos; em comunicado, a empresa ainda ressaltou que segue as normas e regulamentos relativos à produção e comercialização de seus produtos no Brasil e no exterior; ex-presidente-executivo global da empresa Pedro de Andrade Faria foi preso (Foto: Leonardo Lucena)

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de alimentos BRF disse nesta segunda-feira que“está se inteirando dos detalhes” da nova fase da operação Carne Fraca deflagrada nesta segunda-feira pela Polícia Federal e que colabora com as investigações para esclarecer os fatos.

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira o ex-presidente da empresa, maior exportadora de carne de frango do mundo, Pedro Faria e mais 10 pessoas em nova fase da operação Carne Fraca, em investigação que apura suposta fraude na análise da qualidade dos alimentos.

Em comunicado, a empresa ainda ressaltou que segue as normas e regulamentos relativos à produção e comercialização de seus produtos no Brasil e no exterior.

Separadamente, a Tarpon Investimentos , acionista da BRF, informou em nota que não é alvo da operação, mas que a PF realizou buscas em sua sede por documentos de Pedro de Andrade Faria relacionados ao período em que atuou como presidente da empresa de alimentos.

Por Gabriela Mello

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247