BTG rebaixa avaliação para ações da Petrobrás após troca de presidente na estatal

De acordo com relatório do BTG Pactual, a troca de comando da Petrobrás prejudicou a confiança e não há "clareza" sobre o caminho da estatal

Sede da Petrobrás
Sede da Petrobrás (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O banco BTG Pactual rebaixou as ações da Petrobrás, nesse domingo (21), e deixou de sugerir a compra da estatal. A avaliação agora é "neutra". Antes, havia recomendação para compra. Saiu Roberto Castello Branco e entrou o general Joaquim Silva e Luna, ministro da Defesa no governo Michel Temer. 

De acordo com relatório do banco, a troca de comando prejudicou a confiança e não há "clareza" sobre o caminho da estatal. A informação foi publicada pelo Poder 360.

"A falta de clareza para onde a Petrobrás está indo agora é considerável. O controle do preço do combustível em meio à ‘reflação’ do preço do petróleo é um motivo óbvio de preocupação, mas pode nem ser o maior", diz o documento.

"À medida em que nos aproximamos de um ano eleitoral, nossa principal preocupação agora reside no que um novo CEO e, potencialmente, uma nova equipe de gestão significará para alocação de capital… e para o programa de venda de ativos", acrescentou.

Segundo os analistas do banco, "a questão é se isso pode não ser mais uma prioridade enquanto o acionista controlador [governo] estiver preocupado com as implicações políticas da volatilidade do preço do combustível. Além disso, mesmo se a venda continuar, também acreditamos que o valor de mercado dessas refinarias será muito menor".

“À medida em que o ano eleitoral se aproxima em meio à intensa pressão política e social para reduzir os preços dos combustíveis, os investidores se concentrarão menos nos fundamentos e mais no risco de que a Petrobras possa mais uma vez enfrentar a deterioração dos lucros e da qualidade de alocação de capital, com possível risco a seu programa de venda de ativos".

O governo Bolsonaro está sendo pressionado por causa da inflação. Desde janeiro, o preço da gasolina e do diesel acumulam altas de 34,7% e 27,7%, respectivamente.

Bolsonaro já havia dado sinais de que poderia demitir Castello Branco, quando disse: "algo vai acontecer na Petrobrás".


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email