Cade recomenda a Petrobras não vender refinarias sem autorização do órgão

Em ofício à Petrobras, a Procuradoria do Cade informa a empresa que não deve ser concretizada qualquer das vendas acordadas no Termo de Compromisso de Cessação sem a prévia análise da proposta integral pelo Cade

Refinaria Duque de Caxias (Reduc) - Petrobras
Refinaria Duque de Caxias (Reduc) - Petrobras (Foto: Divulgação/Petrobras)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em junho de 2019, o Cade e a Petrobras assinaram um Termo de Compromisso de Cessação para finalizar uma investigação por suposto abuso econômico da empresa no mercado de refino brasileiro de petróleo. 

O acordo interrompeu o inquérito administrativo que investiga a posição dominante da estatal na produção de combustíveis no Brasil. 

Em ofício à Petrobras, nesta terça-feira (23), a Procuradoria do Cade informa a empresa que não deve ser concretizada qualquer das vendas acordadas no TCC sem a prévia análise da proposta integral pelo Cade. 

Para o líder da minoria, Senador Jean Paul Prates (PT-RN), a decisão é uma vitória para os defensores da estatal. “Primeiro, a empresa vendeu os gasodutos, e os compradores agora cobram rios de dinheiro da Petrobras para que ela use essa malha. Agora estão vendendo as refinarias. E no meio de uma crise internacional…  Não adianta mudar presidente da Petrobras pros preços caírem. Ou muda a política ou tudo continua igual. Enquanto isso, os executivos do mercado financeiro devem já estar pensando que talvez, quem sabe, veja bem, Bolsonaro não seja bom para a economia, mas talvez seja cedo para afirma...".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email