Cade sugere limitação para aprovar operação Itaú-XP

Para aprovar a compra de fatia minoritária na XP Investimentos pelo Itaú Unibanco, a Superintendência Geral (SG) do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sugeriu que a autoridade antitruste peça a assinatura de um acordo para limitar a influência do Itaú sobre as decisões comerciais da XP, além do que já era previsto no acordo de acionistas entre as partes; ao mesmo tempo, procura impedir que a XP exerça seu poder de mercado de forma nociva à concorrência entre as plataformas de investimento

Cade sugere limitação para aprovar operação Itaú-XP
Cade sugere limitação para aprovar operação Itaú-XP

247 - A Superintendência Geral (SG) do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sugeriu que a autoridade antitruste aprove a compra de fatia minoritária na XP Investimentos pelo Itaú Unibanco mediante a assinatura de um acordo para limitar a influência do Itaú sobre as decisões comerciais da XP, além do que já era previsto no acordo de acionistas entre as partes. Ao mesmo tempo, procura impedir que a XP exerça seu poder de mercado de forma nociva à concorrência entre as plataformas de investimento.

O parecer deverá ser publicado no "Diário Oficial da União" de hoje.

Entre as cláusulas do acordo fechado pelo Cade está o compromisso da XP em "manter sua plataforma de distribuição aberta aos parceiros comerciais que desejam distribuir seus produtos e serviços, seguindo critérios isonômicos e não discriminatórios" e "uma obrigação que o Itaú, por meio de seus representantes eventualmente apontados na XP, deverá se abster de intervir em questões relativas à inclusão ou exclusão de produtos nas plataformas".

As informações são de reportagem de Lucas Marchesini e Vanessa Adachi no Valor.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247