Carne Fraca: 4 fábricas da BRF fraudavam laudos para exportação

Quatro fábricas da BRF fraudaram laudos sobre a presença da bactéria salmonela em alimentos a fim de garantir a exportação de seus produtos, de acordo com investigação de nova fase da Operação Carne Fraca; são três fábricas para consumo humano e uma que produz ração: de Carambeí (PR) e de Rio Verde (GO), que produzem frango; de Mineiros (GO), que produz peru; e de Chapecó (SC), que fabrica ração; segundo a Operação Carne Fraca, foi apontada fraude nos laudos emitidos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp

Quatro fábricas da BRF fraudaram laudos sobre a presença da bactéria salmonela em alimentos a fim de garantir a exportação de seus produtos, de acordo com investigação de nova fase da Operação Carne Fraca; são três fábricas para consumo humano e uma que produz ração: de Carambeí (PR) e de Rio Verde (GO), que produzem frango; de Mineiros (GO), que produz peru; e de Chapecó (SC), que fabrica ração; segundo a Operação Carne Fraca, foi apontada fraude nos laudos emitidos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp
Quatro fábricas da BRF fraudaram laudos sobre a presença da bactéria salmonela em alimentos a fim de garantir a exportação de seus produtos, de acordo com investigação de nova fase da Operação Carne Fraca; são três fábricas para consumo humano e uma que produz ração: de Carambeí (PR) e de Rio Verde (GO), que produzem frango; de Mineiros (GO), que produz peru; e de Chapecó (SC), que fabrica ração; segundo a Operação Carne Fraca, foi apontada fraude nos laudos emitidos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp (Foto: Leonardo Lucena)

247- Quatro fábricas da BRF fraudaram laudos sobre a presença da bactéria salmonela em alimentos a fim de garantir a exportação de seus produtos, de acordo com investigação de nova fase da Operação Carne Fraca, deflagrada nesta segunda-feira (5). São três fábricas para consumo humano e uma que produz ração: de Carambeí (PR) e de Rio Verde (GO), que produzem frango; de Mineiros (GO), que produz peru; e de Chapecó (SC), que fabrica ração.

Segundo a Operação Carne Fraca, foi apontada fraude nos laudos emitidos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp. O grupo inclui China, África do Sul e países da União Europeia. Nesses países, a porcentagem de salmonella spp tolerada é inferior à tolerada no Brasil (20%, conforme a legislação brasileira). Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil recebeu 410 notificações sobre a presença de salmonela spp em produtos importados do país em 2017. As fábricas da BRF investigadas pela operação tiveram suspensas as exportações para os 12 destinos.

Dez pessoas foram presas em consequência da Operação Carne Fraca, entre elas Pedro de Andrade Faria, ex-diretor-presidente global da BRF. Em nota, a BRF diz que segue normas de qualidade e que vai colaborar com as investigações.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247