China diz que irá reagir se EUA agravarem disputa comercial

Ministério do Comércio da China afirmou que as negociações comerciais com os Estados Unidos serão impossíveis já que as tentativas de diálogo de Washington não são sinceras, e prometeu retaliar se o presidente norte-americano, Donald Trump, intensificar as atuais tensões; "Se os EUA tomarem qualquer ação para agravar a situação, a China não hesitará em reagir", disse o porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng

Bandeiras da China e dos Estados Unidos são vistas em Washington 18/01/2011 REUTERS/Hyungwon Kang
Bandeiras da China e dos Estados Unidos são vistas em Washington 18/01/2011 REUTERS/Hyungwon Kang (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O Ministério do Comércio da China afirmou nesta quinta-feira que as negociações comerciais com os Estados Unidos serão impossíveis já que as tentativas de diálogo de Washington não são sinceras, e prometeu retaliar se o presidente norte-americano, Donald Trump, intensificar as atuais tensões.

O presidente da China, Xi Jinping, prometeu na terça-feira abrir mais a economia do país e reduzir tarifas de importação de produtos como carros, o que ampliou as expectativas de um acordo. Trump respondeu em um tuíte dizendo que estava "agradecido" pelas declarações de Xi sobre tarifas e acesso para montadoras dos EUA, e disse que ambos os países "farão grandes avanços juntos".

O porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng, disse a repórteres, entretanto, que as declarações de Xi não tinham nada a ver com a disputa comercial e não devem ser descaracterizadas e entendidas como uma concessão a Washington.

"Espero que algumas pessoas nos EUA não julguem mal a situação", disse ele. "Se os EUA tomarem qualquer ação para agravar a situação, a China não hesitará em reagir."

As duas maiores economias do mundo têm ameaçado uma à outra com dezenas de bilhões de dólares em tarifas nas últimas semanas, levando a preocupações de que Washington e Pequim podem entrar em uma guerra comercial de ampla escala que poderia prejudicar o crescimento global e afetar os mercados.

Algumas autoridades dos EUA e analistas dizem acreditar que a disputa pode eventualmente ser resolvida através de diálogo, mas Pequim reiterou nesta quinta-feira que nenhuma negociação formal aconteceu.

"Não é uma questão sobre se a China está disposta a participar das negociações. Trata-se de os EUA não mostrarem nenhuma sinceridade", disse Gao.

O tablóide chinês Global Times escreveu que Washington pode responder sinceramente à determinação da China de se abrir e interagir, ou continuar pressionando a China com demandas irracionais e agravar os atritos comerciais.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247