CNI agora flerta abertamente com fascismo

O presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, que apoiou o golpe que depôs Dilma Rousseff da presidência, afirma agora que o empresariado não tem medo de Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL que é racista, machista, homofóbico e defende armar a população; "Ele foi aplaudido 12 vezes por empresários, não deveria ter sido aplaudido? Mas se foi aplaudido é porque gostaram do que ele falou, principalmente naquilo que ele demonstra de autoridade em relação a alguns desmandos que existem", disse

CNI agora flerta abertamente com fascismo
CNI agora flerta abertamente com fascismo

247 - À frente da CNI (Confederação Nacional da Indústria) quando a entidade apoiou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, em 2016, Robson Braga de Andrade agora diz em entrevista à agência Bloomberg que o empresariado não teme um governo de Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

Bolsonaro, que é racista, machista, homofóbico, exalta torturadores e defende armar a população numa medida de segurança pública, foi aplaudido recentemente num evento com público de empresários, enquanto Ciro Gomes (PDT) foi vaiado quando mencionou que revogaria a reforma trabalhista do governo Temer.

"Ele foi aplaudido 12 vezes por empresários, não deveria ter sido aplaudido? Mas se foi aplaudido é porque gostaram do que ele falou, principalmente naquilo que ele demonstra de autoridade em relação a alguns desmandos que existem", comentou Andrade.

"Não estamos preocupados com a direita. Queremos um presidente que tenha consciência da situação do Brasil e que possa colocar o Brasil no rumo do crescimento", acrescentou. Para ele, "o Brasil precisa discutir outros assuntos e não voltar a temas que foram resolvidos, então espero que a proposta de revogar a reforma trabalhista seja apenas demagogia de campanha de Ciro Gomes".

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247