Com economia patinando, FMI diz que Brasil crescerá no máximo 1,5%

Em nota divulgada nesta sexta-feira, 24, o FMI reduziu de 2,1% para entre 1% e 1,5% o crescimento da economia brasileira neste ano, mencionando a frustração com o desempenho nos primeiros três meses do ano, incerteza sobre reformas e a crise na Argentina; na semana passada, a OCDE diminuiu sua projeção para este ano de 1,9% para 1,4% , enquanto a agência de classificação Fitch cortou sua estimativa para avanço do PIB de 2,1% para 1,5%

Com economia patinando, FMI diz que Brasil crescerá no máximo 1,5%
Com economia patinando, FMI diz que Brasil crescerá no máximo 1,5%
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O desempenho pífio da economia brasileira sob o governo de Jair Bolsonaro já motivou a revisão do crescimento para 2019 pelo Fundo Monetário Internacional.

Em manifestação divulgada nesta sexta-feira, 24, o FMI reduziu de 2,1% para entre 1% e 1,5% o crescimento da economia brasileira neste ano, mencionando a frustração com o desempenho nos primeiros três meses do ano, incerteza sobre reformas e a crise na Argentina.

Na semana passada, a OCDE diminuiu sua projeção para este ano de 1,9% para 1,4% , enquanto a agência de classificação Fitch cortou sua estimativa para avanço do PIB de 2,1% para 1,5% .

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247