Comércio tem 1ª queda no Dia dos Pais desde 2005

Segundo a empresa de análise de informações de crédito Serasa Experian, as vendas no período caíram 5,1% entre 3 e 9 de agosto sobre um ano antes; considerando somente o fim de semana, de 7 a 9 de agosto deste ano, houve queda de 1,4% na comparação com o fim de semana equivalente do ano anterior (9 e 10 de agosto)

Segundo a empresa de análise de informações de crédito Serasa Experian, as vendas no período caíram 5,1% entre 3 e 9 de agosto sobre um ano antes; considerando somente o fim de semana, de 7 a 9 de agosto deste ano, houve queda de 1,4% na comparação com o fim de semana equivalente do ano anterior (9 e 10 de agosto)
Segundo a empresa de análise de informações de crédito Serasa Experian, as vendas no período caíram 5,1% entre 3 e 9 de agosto sobre um ano antes; considerando somente o fim de semana, de 7 a 9 de agosto deste ano, houve queda de 1,4% na comparação com o fim de semana equivalente do ano anterior (9 e 10 de agosto) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas do comércio varejista na semana do Dia dos Pais tiveram a primeira queda anual desde que o indicador foi criado, em 2005, informou nesta segunda-feira a empresa de análise de informações de crédito Serasa Experian.

Segundo a companhia, as vendas no período caíram 5,1 por cento entre 3 e 9 de agosto sobre um ano antes. Considerando somente o fim de semana, de 7 a 9 de agosto deste ano, houve queda de 1,4 por cento na comparação com o fim de semana equivalente do ano anterior (9 e 10 de agosto).

"A crise econômica pela qual atravessa o país, marcada pela alta da inflação, dos juros no crediário, pelo aumento do desemprego e pela queda da confiança dos consumidores, afetou negativamente o desempenho do varejo neste Dia dos Pais", disse a Serasa em comunicado.

Na cidade de São Paulo, as vendas na semana do Dia dos Pais caíram 4,7 por cento ante semana equivalente no ano passado. Já no fim de semana, a baixa foi de 3,9 por cento na mesma base de comparação.

(Por Luciana Bruno)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email