Corretor da soberania e das riquezas nacionais já fala em vender a Petrobras

Responsável pela proposta de privatização da Eletrobrás, pela entrega do pré-sal e pela tentativa frustrada de concessão de uma reserva ambiental na Amazônia a mineradoras canadenses, o ministro Fernando Coelho, de Minas e Energia, já fala até em privatizar a Petrobras; "é um caminho", afirmou; Fernando Coelho é filho do senador Fernando Bezerra, um dos principais investigados na Lava Jato, e tenta vender a toque de caixa o que ainda existe de riqueza e soberania no Brasil; horas depois de sua fala, o ministro recuou e disse que o assunto estaria "fora de cogitação"

Responsável pela proposta de privatização da Eletrobrás, pela entrega do pré-sal e pela tentativa frustrada de concessão de uma reserva ambiental na Amazônia a mineradoras canadenses, o ministro Fernando Coelho, de Minas e Energia, já fala até em privatizar a Petrobras; "é um caminho", afirmou; Fernando Coelho é filho do senador Fernando Bezerra, um dos principais investigados na Lava Jato, e tenta vender a toque de caixa o que ainda existe de riqueza e soberania no Brasil; horas depois de sua fala, o ministro recuou e disse que o assunto estaria "fora de cogitação"
Responsável pela proposta de privatização da Eletrobrás, pela entrega do pré-sal e pela tentativa frustrada de concessão de uma reserva ambiental na Amazônia a mineradoras canadenses, o ministro Fernando Coelho, de Minas e Energia, já fala até em privatizar a Petrobras; "é um caminho", afirmou; Fernando Coelho é filho do senador Fernando Bezerra, um dos principais investigados na Lava Jato, e tenta vender a toque de caixa o que ainda existe de riqueza e soberania no Brasil; horas depois de sua fala, o ministro recuou e disse que o assunto estaria "fora de cogitação" (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Responsável pela proposta de privatização da Eletrobrás, pela entrega do pré-sal e pela tentativa frustrada de concessão de uma reserva ambiental na Amazônia a mineradoras canadenses, o ministro Fernando Coelho, de Minas e Energia, falou nesta terça-feira 2 em privatizar a Petrobras.

"É um caminho", afirmou.

Fernando Coelho é filho do senador Fernando Bezerra, um dos principais investigados na Lava Jato, e tenta vender a toque de caixa o que ainda existe de riqueza e soberania no Brasil.

Horas depois de sua fala, ele recuou e disse que o assunto estaria "fora de cogitação".

Abaixo, reportagens da Reuters:

Ministro não descarta privatizar Petrobras no futuro e fala em disputar eleição

Uma eventual privatização da Petrobras pode "acontecer" no futuro, disse na noite de segunda-feira o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, em uma declaração surpreendente no momento em que o governo trabalha na desestatização da Eletrobras .

Coelho Filho, que é deputado federal por Pernambuco, revelou ainda que deixará o ministério a tempo de concorrer nas eleições de 2018, ao participar de entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

"É um caminho", disse o ministro, ao ser questionado no programa sobre a possibilidade no longo prazo de privatização da Petrobras, um tema que tradicionalmente levanta polêmicas no Brasil devido ao simbolismo da petroleira estatal.

Em relação à privatização da Eletrobras, que o governo anunciou em agosto e que deverá ser concluída até o primeiro semestre de 2018, o ministro disse que o processo envolverá toda a companhia, incluindo as subsidiárias Furnas e Chesf. "Vamos privatizar a holding e as unidades afiliadas", disse Coelho Filho.

"Estamos cientes de que há uma série de etapas e compromissos a serem passados. Temos condições de entregar, sim, até 2018", acrescentou, referindo-se ao prazo para a conclusão da privatização da elétrica, que tem sido visto como curto por alguns especialistas.

Coelho Filho também respondeu uma pergunta sobre suas ambições eleitorais, e admitiu que pretende disputar algum cargo em 2018. Ele é cotado para o governo de Pernambuco ou para buscar a reeleição como deputado.

"Quanto à eleição, de fato eu devo sair, devo me descompatibilizar (do cargo) para disputar a eleição, mas ao que vai ser vamos aguardar o tempo oportuno (para divulgar)", afirmou.

A assessoria de imprensa do ministério não tinha um comentário de imediato sobre as afirmações de Coelho Filho.

Por Ana Mano; Reportagem adicional de José Roberto Gomes e Luciano Costa

Governo Temer não analisa privatização da Petrobras, diz ministro O governo do presidente Michel Temer não está tratando de uma eventual privatização da Petrobras, e o assunto estaria “fora de cogitação”, disse nesta terça-feira o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

“Não estamos tratando disso, estamos tratando de Eletrobras”, afirmou ele a jornalistas em Brasília, reconhecendo que um debate sobre esse assunto poderia ser iniciado no futuro, mas não no atual governo.

Na noite de segunda-feira, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o ministro indicou que uma eventual privatização da Petrobras poderia ser “um caminho” no futuro.

Por Leonardo Goy

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247