Crise levou indústrias do Brasil para o Paraguai

O clima de "quanto pior melhor" instaurado por forças políticas para permitir a derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT) mergulhou o Brasil em sua pior recessão da história, causando uma debandada de recursos para o Paraguai; enquanto o desemprego no Brasil se aproxima de 12%, há indústrias brasileiras abrindo novas fábricas e criando milhares de novos empregos diretos no país vizinho, que tem um programa especial para atrair investimento estrangeiro; Foro Brasil-Paraguai, dedicado a apresentar oportunidades do país a brasileiros, calcula que dois terços dos investimentos no Paraguai nos últimos anos sejam de empresas de capital brasileiro

O clima de "quanto pior melhor" instaurado por forças políticas para permitir a derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT) mergulhou o Brasil em sua pior recessão da história, causando uma debandada de recursos para o Paraguai; enquanto o desemprego no Brasil se aproxima de 12%, há indústrias brasileiras abrindo novas fábricas e criando milhares de novos empregos diretos no país vizinho, que tem um programa especial para atrair investimento estrangeiro; Foro Brasil-Paraguai, dedicado a apresentar oportunidades do país a brasileiros, calcula que dois terços dos investimentos no Paraguai nos últimos anos sejam de empresas de capital brasileiro
O clima de "quanto pior melhor" instaurado por forças políticas para permitir a derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT) mergulhou o Brasil em sua pior recessão da história, causando uma debandada de recursos para o Paraguai; enquanto o desemprego no Brasil se aproxima de 12%, há indústrias brasileiras abrindo novas fábricas e criando milhares de novos empregos diretos no país vizinho, que tem um programa especial para atrair investimento estrangeiro; Foro Brasil-Paraguai, dedicado a apresentar oportunidades do país a brasileiros, calcula que dois terços dos investimentos no Paraguai nos últimos anos sejam de empresas de capital brasileiro (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O clima de "quanto pior melhor" instaurado por forças políticas para permitir a derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT) mergulhou o Brasil em sua pior recessão da história, causando inclusive uma debandada de recursos da indústria nacional para o Paraguai. Enquanto o desemprego no Brasil se aproxima de 12%, há indústrias brasileiras abrindo novas fábricas e criando milhares de novos empregos diretos no país vizinho, que tem um programa especial para atrair investimento estrangeiro. Das 124 indústrias incluídas no programa, 78 abriram as portas desde 2014. E existem mais projetos para gerar milhares de vagas em 2017.

As informações são do Estado de S.Paulo. 

"O ritmo de migração de investimentos do Brasil para o Paraguai está em aceleração. Dos 11,3 mil empregos gerados pelo programa,  67 mil são fruto dos investimentos dos últimos três anos. E existem mais projetos para gerar milhares de vagas em 2017. 

O Foro Brasil-Paraguai, sediado em Assunção e dedicado exclusivamente a apresentar as oportunidades do país a brasileiros, recebe dezenas de consultas por semana. A entidade calcula que dois terços dos investimentos no Paraguai nos últimos anos sejam de empresas de capital brasileiro. Mas o País também tem um forte peso no terço restante: as montadoras estrangeiras começaram a produzir peças em solo paraguaio para abastecer as montadoras instaladas no Brasil. "

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247