Custo de extração no pré-sal cai para US$ 9 o barril

Valor informado pela diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, durante evento em Houston (EUA), está abaixo da média da estatal, de US$ 14,6 por barril, e da média das empresas do setor, de US$ 15 por barril

Valor informado pela diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, durante evento em Houston (EUA), está abaixo da média da estatal, de US$ 14,6 por barril, e da média das empresas do setor, de US$ 15 por barril
Valor informado pela diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, durante evento em Houston (EUA), está abaixo da média da estatal, de US$ 14,6 por barril, e da média das empresas do setor, de US$ 15 por barril (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O custo de exploração do pré-sal tem caído cada vez mais e atingiu o patamar de US$ 9 o barril – abaixo da média da estatal, de US$ 14,6 por barril, e da média das empresas do setor, de US$ 15 por barril.

O número foi apresentado pela diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, em palestra na Offshore Technology Conference 2015, em Houston (EUA), na última semana.

A executiva disse que a produtividade do pré-sal excedeu as expectativas e o custo de produção tende a cair ainda mais no futuro próximo.

"Atualmente, a média de produção no pré-sal da bacia de Santos ultrapassa 25 mil barris de petróleo por dia (bpd). Cinco poços produzem, cada um, mais de 30 mil barris por dia. E os campos de Sapinhoá e Lula possuem poços em que a média de produção pode atingir 40 mil barris por dia", informou.

O atual regime de partilha na exploração do pré-sal, que garante à estatal a posição de operadora única e participação de 30% em todos os empreendimentos no pré-sal, tem sido alvo de críticas cada vez mais frequente. A mudança nas regras chegou a ser defendida pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.

Neste fim de semana, o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que atua junto ao TCU, declarou, de forma arrogante, que o pré-sal é inviável. "Hoje nem a Petrobras nem outra empresa vão explorar o pré-sal", disse ele em entrevista à revista Época (leia mais).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247