Da série "O golpe quebrou o Brasil": arrecadação cai mais 9% em agosto

Dados preliminares apontam que, depois de cair 5,8% em julho, a arrecadação federal de impostos, sob a dupla Temer-Meirelles, caiu 9% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado; se, em vez de conspirar pela queda da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tivesse apoiado a volta da CPMF e o plano de Joaquim Levy, o Brasil já estaria crescendo

Brazilian Finance Minister Henrique Meirelles (L) and acting President Michel Temer attend a meeting 
Brazilian Finance Minister Henrique Meirelles (L) and acting President Michel Temer attend a meeting  (Foto: Leonardo Attuch)

247 – A cada novo indicador econômico fica mais claro que o golpe parlamentar de 2016, executado sob o pretexto de pedaladas fiscais, é o verdadeiro responsável pela quebra do País que, em pouco tempo, poderá levar a uma situação de insolvência fiscal.

Dados preliminares do governo apontam que, depois de cair 5,8% em julho, a arrecadação federal de impostos, sob a dupla Temer-Meirelles, caiu 9% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

"Parecia consolidada a ideia de que a arrecadação teria batido no fundo do poço, mas parece que esse fundo é de areia movediça", diz José Roberto Afonso, um dos responsáveis pela análise preliminar (leia mais na reportagem de Mariana Carneiro).

Se, em vez de conspirar pela queda da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tivesse apoiado a volta da CPMF e o plano de Joaquim Levy, o Brasil já estaria crescendo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247