Decisão de Bolsonaro surpreendeu presidente da Petrobras antes de viagem

Ontem, a Petrobras anunciou o reajuste de 5,7% no preço do diesel, que passaria a valer a partir desta sexta-feira, mas o aumento foi suspenso por Bolsonaro, temendo uma nova greve de caminhoneiros; representantes do Conselho da empresa demostraram preocupação com a intervenção do governo na política de preços da companhia

Decisão de Bolsonaro surpreendeu presidente da Petrobras antes de viagem
Decisão de Bolsonaro surpreendeu presidente da Petrobras antes de viagem

247 - A decisão de suspender o reajuste do diesel tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) pegou de surpresa o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, antes deste embarcar para o exterior. Ele estava a caminho de Chicago, junto com grande parte da equipe econômica do Governo, onde participa do evento econômico até segunda-feira.

Ontem, a Petrobras anunciou o reajuste de 5,7% no preço do diesel, que passaria a valer a partir desta sexta-feira, mas o aumento foi suspenso por Bolsonaro, temendo uma nova greve de caminhoneiros.

A direção da companhia teria feito uma teleconferência de emergência com os conselheiros para esclarecer os acontecimentos da noite anterior, e representantes do Conselho demostraram preocupação com a intervenção do governo na política de preços da companhia.

"Foi tudo atabalhoado. O governo tem três meses e já está se ajoelhando para os caminhoneiros. E isso pode dar margem para outros setores. Aparentemente, o governo está refém dos caminhoneiros. Espero que esse episódio tenha sido algo isolado. É algo diferente do período da presidente Dilma Rousseff, quando o foco do controle estava nos preços da gasolina e botijão de gás por conta da inflação", disse Adriano Pires, sócio-fundador e diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247