Déficit orçamentário dos EUA triplica e rombo chega a US$ 3,1 trilhões no ano fiscal de 2020

Dados do Departamento do Tesouro dos EUA revelam que déficit orçamentário no ano fiscal de 2020 atingiu um recorde de US$ 3,1 trilhões, valor três vezes superior ao estimado há apenas oito meses

Trump-dólares
Trump-dólares (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - De acordo com os dados do Departamento do Tesouro dos EUA publicados nesta sexta-feira (16), o déficit orçamentário no ano fiscal de 2020 (de 1º de outubro de 2019 a 30 de setembro de 2020) atingiu um recorde de US$ 3,1 trilhões (R$ 17,38 trilhões).

Este valor é três vezes superior ao estimado pela Casa Branca há apenas oito meses, em fevereiro passado, relata Bloomberg.

No que diz respeito ao volume global da economia, esta perda é a maior nos últimos 75 anos, desde a Segunda Guerra Mundial.

No final do ano fiscal o aumento agravou o déficit relativamente ao Produto Interno Bruto para 16%. Uma situação que ultrapassa os valores da última crise financeira em 2009, quando essa proporção se aproximou dos 10% do PIB.

Devido à série de compensações promulgadas pelo governo dos EUA para combater os efeitos do coronavírus, as despesas federais aumentaram 47,3 % no recente ano fiscal, chegando a um total de US$ 6,55 trilhões (R$ 36,73 trilhões).

Neste contexto, os especialistas consideram que a dívida continuará aumentando nos próximos 30 anos. Segundo estimativa a longo prazo do Escritório de Orçamento do Congresso, a dívida federal em 2050 pode atingir 195% do PIB.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247