Delfim adverte: Temer pode sofrer impeachment

Ex-ministro da Fazenda Delfim Netto afirmou em discurso nesta segunda-feira 19 que Michel Temer pode sofrer impeachment se não cumprir o que promete com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para os gastos da União; "Eu não sei se o Temer entende bem o que está fazendo. Se ele não cumprir o teto, vai sofrer impeachment", disse o economista

Ex-ministro da Fazenda Delfim Netto afirmou em discurso nesta segunda-feira 19 que Michel Temer pode sofrer impeachment se não cumprir o que promete com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para os gastos da União; "Eu não sei se o Temer entende bem o que está fazendo. Se ele não cumprir o teto, vai sofrer impeachment", disse o economista
Ex-ministro da Fazenda Delfim Netto afirmou em discurso nesta segunda-feira 19 que Michel Temer pode sofrer impeachment se não cumprir o que promete com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para os gastos da União; "Eu não sei se o Temer entende bem o que está fazendo. Se ele não cumprir o teto, vai sofrer impeachment", disse o economista (Foto: Romulo Faro)

247 - Em evento na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), sobre retomada do crescimento econômico, nesta segunda-feira (19), o ex-ministro da Fazenda Delfim Netto afirmou que Michel Temer pode sofrer impeachment se não cumprir o que promete com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para os gastos da União.

"Eu não sei se o Temer entende bem o que está fazendo. Se ele não cumprir o teto, vai sofrer impeachment", afirmou o economista. Segundo Delfim, se a PEC for aprovada, a queda dos gastos públicos se tornará mais fácil. "O resto vai vir por gravidade."

Ele também destacou a importância de diminuir as diferenças dos gastos previdenciários rurais e urbanos, assim como na previdência pública e privada, e uma taxa de câmbio entre R$ 3,50 e R$ 3,70. "Seguramente não pode ser menos de R$ 3,50."

O ex-ministro esteve com Temer no escritório particular do presidente na última sexta-feira, em São Paulo, mas não quis detalhar sobre o que conversaram. "Comemos uma ótima comida síria", disse Delfim.

Nesta segunda, Delfim foi tietado pelo deputado federal Carlos Marun (PMDB-SP), também presente no evento. O deputado, um dos principais aliados do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, elogiou o ex-ministro e pediu enfaticamente para tirar uma foto com ele, até ser atendido.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247