Depressão derruba preços dos imóveis

Dados do Índice FipeZap divulgados nesta quinta-feira (4) mostram que o preço dos imóveis residenciais anunciado em 20 cidades brasileiras fechou 2017 com queda nominal de 0,53%; é o primeiro ano de retração nos preços em 10 anos, quando o indicador começou a ser medido; 13 das 20 cidades pesquisadas tiveram queda nominal no preço anunciado para venda no último ano; a cidade com o maior recuo foi o Rio de Janeiro (-4,45%), seguida de Niterói (-3,43%), Fortaleza (-3,35%) e Distrito Federal (-2,27%)

Prédios próximos a avenida Paulista em São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Prédios próximos a avenida Paulista em São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas (Foto: Aquiles Lins)

247 - Dados do Índice FipeZap divulgados nesta quinta-feira (4) mostram que o preço dos imóveis residenciais anunciado em 20 cidades brasileiras fechou 2017 com queda nominal de 0,53%. É o primeiro ano de retração nos preços em 10 anos, quando o indicador começou a ser medido.

Ao considerar a inflação esperada para 2017 (IPCA de 2,78%, segundo o último Boletim Focus), o valor do metro quadrado dos imóveis nas cidades pesquisadas teve queda real de 3,23% no ano passado, segundo o FipeZap.

13 das 20 cidades pesquisadas tiveram queda nominal no preço anunciado para venda no último ano. A cidade com o maior recuo foi o Rio de Janeiro (-4,45%), seguida de Niterói (-3,43%), Fortaleza (-3,35%) e Distrito Federal (-2,27%).

O valor médio de venda dos imóveis residenciais anunciados nas 20 cidades encerrou o ano valendo R$ 7.631 por metro quadrado. O Rio de Janeiro se manteve como a cidade mais cara do país, com metro quadrado de R$ 9.811.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247