Desemprego: 500 mil postos de trabalho doméstico foram perdidos desde o início da pandemia

Em um ano, o setor doméstico perdeu 1,7 milhão de postos, de acordo com a pesquisa Pnad

Trabalhadora doméstica
Trabalhadora doméstica (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Muitas empregadas domésticas estão chegando ao fim do ano desempregadas e sem nenhuma fonte de renda, diante da pandemia do novo coronavírus que atingiu principalmente os trabalhadores do setor de serviços. Além disso, também caiu a renda dos que contratavam.

"Em uma das casas, fui mandada embora porque o orçamento dos patrões caiu, eles trabalham com empresas que foram afetadas pela pandemia. Nas outras, como tinham idosos ou crianças, ficaram com medo que eu levasse a pandemia para dentro da casa deles e me dispensaram", afirmou uma trabalhadora.

Segundo dados da Pnad Covid, pesquisa criada pelo IBGE para mensurar os efeitos da pandemia no país, desde maio foram cerca de 500 mil postos de trabalho perdidos nos serviços domésticos. Em um ano, o setor doméstico perdeu 1,7 milhão de postos, de acordo com a pesquisa Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247