Dieese estima perda de 124 mil postos de trabalho com fechamento da Ford

Cerca de 118,8 mil postos de trabalho devem ser fechados com o encerramento das atividades da Ford no Brasil, além das cinco mil demissões já anunciadas

Trabalhadores serão demitidos da Ford
Trabalhadores serão demitidos da Ford (Foto: Amanda Perobelli/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico (Dieese) estimou uma perda potencial de mais de 118.864 mil postos de trabalho, somando diretos, indiretos e induzidos, devido ao fechamento da Ford no Brasil, além das cinco mil demissões já anunciadas. O encerramento da produção de veículos da montadora no Brasil, que completou um mês nesta quinta-feira (11), pode representar uma perda de R$ 2,5 bilhões na massa salarial.

De acordo com as estimativas, pode haver uma queda na arrecadação de tributos e contribuições de R$ 3 bilhões ao ano. O Dieese informou que a cada R$ 1 gasto na indústria automobilística acrescenta R$ 1,40 no valor agregado da economia. As estatísticas foram publicadas pelo portal G1

Após um século produzindo no Brasil, a Ford já encerrou as atividades produtivas em Camaçari (BA) e deve fechar as unidades de Taubaté (SP) e Horizonte (CE) até o final do ano. Os veículos continuarão sendo vendidos no Brasil, mas serão importados da Argentina e do Uruguai. 

De acordo com José Silvestre Prado de Oliveira, coordenador de relações sindicais do Dieese, "quando você fecha uma planta industrial, gera um efeito irradiador na cadeia em geral". "Todo país desenvolvido tem uma indústria forte. O Brasil já teve o parque industrial mais diversificado da América Latina", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email