Economia brasileira deve encolher 4,6% este ano, prevê mercado

Segundo estimativa do mercado financeiro, o PIB deve encolher 4,66% em 2020. O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA este ano aumentou em 0,05 ponto percentual, a 3,25%, na 14ª semana de aumento da projeção

Mercado projeta queda de 4,6% do PIB e aumenta estimativa sobre a inflação
Mercado projeta queda de 4,6% do PIB e aumenta estimativa sobre a inflação (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado voltou a melhorar a perspectiva para a economia brasileira em 2020, mas também elevou a estimativa para a inflação neste ano e no próximo, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

A projeção agora é de que o Produto Interno Bruto (PIB) encolha 4,66% em 2020, de uma expectativa anterior de retração de 4,80%, na segunda semana seguida de melhora. Para 2021, o cenário continua de crescimento de 3,31%.

Esse resultado vem na esteira de uma previsão de contração de 5,34% para a produção da indústria neste ano, de uma queda de 5,49% esperada antes. Para 2021, a expectativa de aumento da produção passou a 3,72%, de 4,0% antes.

O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA este ano aumentou em 0,05 ponto percentual, a 3,25%, na 14ª semana de aumento da projeção. Para 2021, a inflação é calculada agora em 3,22%, de 3,17% antes, quarto aumento seguido.

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas não apresentou mudanças no cenário para a política monetária, com a Selic calculada em 2,0% este ano e em 2,75% em 2021. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, continua vendo a taxa básica de juros respectivamente em 2,0% e 2,25%.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247