Economistas preveem novos rebaixamentos do Brasil

O reconhecimento internacional do fracasso econômico do governo de Michel Temer, marcado ontem com o rebaixamento da nota do Brasil pela S&P, não deve parar por aí, economistas prevêem novos rebaixamentos; para Monica de Bolle, pesquisadora do Peterson Institute, é inevitável que outras agências também rebaixem o País

Economistas preveem novos rebaixamentos do Brasil
Economistas preveem novos rebaixamentos do Brasil

247 - O mercado já espera novos rebaixamentos do Brasil.

O rebaixamento da nota do Brasil é consequência da falta de atenção do governo para a situação fiscal do País no curto prazo, segundo avaliação da economista Monica de Bolle. Para ela, as ações do governo acabaram deteriorando ainda mais as contas públicas.

“A operação ‘Salva Temer’ (para que os parlamentares barrassem as investigações) levou a uma piora considerável da situação fiscal de curto prazo”, destaca.

"A situação fiscal do Brasil simplesmente não teve nenhuma melhora (desde que Temer assumiu). Teve até uma piora. Tendo em vista que veio da S&P, a agência com avaliação mais técnica, essa é uma avaliação bastante negativa da equipe econômica que todo mundo esperava que fizesse tanto pelas contas públicas."

As informações são de reportagem de Luciana Dyniewicz no Estado de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247