Empresários criticam veto de Bolsonaro e pedem a Maia que garanta prorrogação da desoneração da folha de pagamentos

Entidades representativas do setor industrial enviam carta ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticando o veto de Bolsonaro e defendendo a extensão da desoneração como forma de preservar empregos após a pandemia

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados (Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Por meio de carta, entidades representativas do setor industrial se dirigiram ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a líderes partidários em que criticam o veto de Jair Bolsonaro ao dispositivo que prorroga a desoneração da folha de pagamento para 17 setores até o fim de 2021.

Manifestaram-se 36 associações, federações e sindicatos. Essas entidades defendem a extensão da desoneração como forma de preservar empregos. 

“O impacto da reoneração da folha em meio à atual crise seria insuportável para esses setores e acarretaria consequências drásticas para os seus trabalhadores, empresas, consumidores e para o próprio Estado”, afirma o ofício, no qual as entidades pedem a “urgente reversão” do veto pelo Congresso, informa a jornalista Danielle Brant na Folha de S.Paulo.

Em entrevistas, Rodrigo Maia já afirmou acreditar que o veto de Bolsonaro será derrubado no Congresso.

Na terça-feira (7), o relator da medida provisória que incluiu a prorrogação da desoneração, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), qualificou a decisão de Bolsonaro como um erro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email