Enquanto afunda no Brasil, indústria bomba na Europa

Michel Temer não pode culpar a "crise internacional" por seu desastre econômico, que fez o faturamento da indústria brasileira cair 12% em 2016; as indústrias da zona do euro iniciaram 2017 expandindo a atividade no ritmo mais rápido em quase seis anos, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) que mostrou que os empresários do setor estão mais otimistas desde ao menos meados de 2012

Indústrias
Indústrias (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Michel Temer não pode culpar a "crise internacional" por seu desastre econômico, que fez o faturamento da indústria brasileira cair 12% em 2016.. Na Europa, o setor vai muito bem, registrando expansão e otimismo dos empresários, conforme mostra reportagem da Reuter sobre o tema.

Indústria da zona do euro começa 2017 com crescimento mais rápido em quase 6 anos, ponta PMI

LONDRES (Reuters) - As indústrias da zona do euro iniciaram 2017 expandindo a atividade no ritmo mais rápido em quase seis anos, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) que mostrou que os empresários do setor estão mais otimistas desde ao menos meados de 2012.

O PMI final de indústria do IHS Markit para a zona do euro subiu para 55,2 em janeiro de 54,9 em dezembro e preliminar de 55,1. Leitura acima de 50 indica crescimento.

O subíndice de produção permaneceu no nível de 56,1 visto em dezembro, o mais alto desde abril de 2014.

"A indústria da zona do euro começou com força o ano", disse o economista-chefe do IHS Markit, Chris Williamson.

Os empresários da indústria se mostraram ainda mais otimistas. O subíndice de produção futura saltou para 66,9 de 63,7, leitura mais forte desde que os dados começaram a ser compilados em julho de 2012.

"O otimismo sobre o ano à frente subiu para o nível mais alto desde a crise de dívida da região, sugerindo que as empresas estão mantendo o bom humor apesar da elevada incerteza política causada pelo Brexit e pelas eleições gerais na Holanda, França e Alemanha", disse Williamson.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email