Especialistas latino-americanos pedem união do G20 contra o unilateralismo

Em meio a reunião de cúpula do G20, que reúne as 20 maiores economias do mundo, , um grupo de 33 especialistas em comércio internacional da América Latina pediu, por meio de uma carta aberta, que os líderes avancem com o projeto de reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC) e deixem de lado as ações unilaterais comerciais; "A América Latina não pode ficar à margem desse debate crucial. É hora de nossas lideranças se manifestarem. O Mercosul e a Aliança do Pacífico têm um papel insubstituível, mas até agora não se manifestaram", afirmam os membros do grupo

Especialistas latino-americanos pedem união do G20 contra o unilateralismo
Especialistas latino-americanos pedem união do G20 contra o unilateralismo

247 - Em meio a reunião de cúpula do G20, que reúne as 20 maiores economias do mundo, em Buenos Aires, Argentina, um grupo de 33 latino-americanos especialistas em comércio internacional pediu, por meio de uma carta aberta, que os líderes avancem com o projeto de reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC) e deixem de lado as ações unilaterais. Apelo vem na esteira do protecionismo adotado por muitos países e em meio ao aumento das tensões provocadas por disputas comerciais, como a travada pelos Estados Unidos e a China.

Para o grupo, que conta com idealizadores e formuladores de políticas comerciais de muitos governos , instituições, academias e organizações internacionais, muitas das práticas comerciais que estão sendo adotadas pelos governos de muitos países têm levado ao fim do multilateralismo. Como exemplo, os especialistas citam a guerra comercial entre EUA e China, que tem causado reflexos na economia mundial e transgredido as regras estabelecidas pela OMC. O grupo também destaca que os EUA estão impedindo a nomeação de novos membros do Órgão de Apelação da OMC.

Segundo os especialistas, caso as disputas comerciais “envolvessem nossa região, a América Latina veria seus espaços de autonomia reduzidos. Este é um perigo que deve ser evitado''. "A América Latina não pode ficar à margem desse debate crucial. É hora de nossas lideranças se manifestarem. O Mercosul e a Aliança do Pacífico têm um papel insubstituível, mas até agora não se manifestaram. A reunião do G-20 em Buenos Aires é uma oportunidade para a região se pronunciarem”, ressaltam os integrantes do grupo.

Dentre os signatários do documento estão os brasileiros Aluisio Lima-Campos, professor da American University, e Carlos Primo Braga, ex-diretor do Banco Mundial; Roberto Lavagna, ex-ministro de Economia da Argentina; o chileno Alejandro Jara, ex-vice-diretor da OMC; e Enrique Iglesias, ex-ministro do Uruguai.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247