Essar, Raízen e Ultrapar consideram compra de refinaria da Petrobras no RS

A venda faz parte da tentativa maior de abrir o mercado controlado pela Petrobras à iniciativa privada

Petrobras
Petrobras (Foto: Tânia Rêgo - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A Petrobras deve receber em 10 de dezembro propostas vinculantes por sua refinaria no Rio Grande do Sul, a Refap, com o conglomerado indiano Essar Group e as empresas locais Raízen e Ultrapar Participações entre os potenciais interessados, disseram pessoas envolvidas nas negociações.

Todas as três empresas foram pré-qualificadas para a fase vinculante do processo de venda da Refap, também conhecida como Alberto Pasqualini, disseram as fontes, que falaram sob a condição de anonimato porque os detalhes são confidenciais.

A Petrobras também receberá ofertas vinculantes no mesmo dia por sua refinaria no Paraná, a Repar, ou Presidente Getúlio Vargas, como parte de uma nova rodada de lances pelo ativo. Em setembro, tanto a Raízen quanto a Ultrapar apresentaram propostas similares em valores.

A Petrobras, Raízen e Ultra recusaram-se a comentar. A Essar não retornou imediatamente um pedido de comentários.

Os processos de venda das refinarias são parte do plano da Petrobras de encerrar seu quase monopólio em refino no Brasil e abrir para competidores privados um dos maiores mercados de combustíveis do mundo.

Nove unidades de refino foram colocadas à venda, ou cerca de metade da capacidade de refino do Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247