"Esse foi o primeiro ano que o produtor de arroz teve lucro", diz ministra da Agricultura sobre alta dos preços

Tereza Cristina disse nesta quinta (10) que, com Jair Bolsonaro, os produtores rurais tiveram “seus custos cobertos e uma margem de lucro” pela primeira vez “em muitos anos”

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina
A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal GGN – A ministra da Agricultura Tereza Cristina disse nesta quinta (10) que, com Jair Bolsonaro, os produtores rurais tiveram “seus custos cobertos e uma margem de lucro” pela primeira vez “em muitos anos”.

A declaração ocorre quando o preço do arroz dispara – há regiões em que os supermercados já parcelam o alimento no cartão de crédito – sem que o governo Bolsonaro aceite regular as exportações e o preço no mercado interno, usando recursos como os estoques reguladores da Conab.

“Esse foi o primeiro ano que o produtor rural de arroz teve seus custos cobertos e uma margem de lucro. Trabalharam no vermelho muitos anos… Então foi muito difícil a tomada dessa decisão”, disse a ministra. Com a crise do arroz, o governo decidiu zerar a taxa de importação de arroz em países de fora do Mercosul – algo que, segundo a ministra, “incomoda muito o produtor”.

A isenção da tarifa deve abrir caminho para a exportação de arroz dos Estados Unidos e da Tailândia, que produzem um grau mais próximo do que é consumido no Brasil.

Continue lendo no Jornal GGN

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247