Esteves deve reassumir cargo no BTG

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki revogou o "recolhimento domiciliar integral" do banqueiro André Esteves e o liberou para voltar a trabalhar no BTG Pactual, banco que controlava até ser preso na Lava Jato; ontem mesmo, Esteves apareceu de súbito no BTG; há expectativa de que ele reassuma um cargo, agora que não há restrição legal, segundo a colunista Natuza Nery 

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki revogou o "recolhimento domiciliar integral" do banqueiro André Esteves e o liberou para voltar a trabalhar no BTG Pactual, banco que controlava até ser preso na Lava Jato; ontem mesmo, Esteves apareceu de súbito no BTG; há expectativa de que ele reassuma um cargo, agora que não há restrição legal, segundo a colunista Natuza Nery 
Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki revogou o "recolhimento domiciliar integral" do banqueiro André Esteves e o liberou para voltar a trabalhar no BTG Pactual, banco que controlava até ser preso na Lava Jato; ontem mesmo, Esteves apareceu de súbito no BTG; há expectativa de que ele reassuma um cargo, agora que não há restrição legal, segundo a colunista Natuza Nery  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki revogou o "recolhimento domiciliar integral" do banqueiro André Esteves e o liberou para voltar a trabalhar no BTG Pactual, banco que controlava até ser preso na Lava Jato.

Ontem mesmo, Esteves apareceu de súbito no BTG. Há expectativa de que ele reassuma um cargo, agora que não há restrição legal, segundo a colunista Natuza Nery.

O banqueiro foi preso em novembro de 2015, após ter sido citado em conversa do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) com o filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, preso sob acusação de envolvimento em corrupção na estatal.

Ele foi acusado de aceitar a pagar R$ 1,5 milhão ao advogado que defendia Cerveró, Edson Ribeiro, para que o BTG não fosse envolvido na Lava Jato.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247