Europa aceita calote organizado da Grécia

O governo da Grcia acaba de anunciar que detentores de 172 bilhes de euros se manifestaram para a troca de ttulos na oferta proposta pelo pas - a adeso ser de 95,7%

Europa aceita calote organizado da Grécia
Europa aceita calote organizado da Grécia (Foto: Divulgação)

O governo da Grécia acaba de anunciar que detentores de 172 bilhões de euros se manifestaram para a troca de títulos na oferta proposta pelo país. Conforme os resultados, se as cláusulas de ação coletiva forem usadas, a adesão será de 95,7%.

Dos 177 bilhões de euros em títulos emitidos pela legislação grega, o governo recebeu resposta de 152 bilhões de euros, ou 85 8%. O governo também recebeu respostas de credores detentores 20 bilhões de euros em papéis sob a legislação estrangeira, ou 69% do total. As informações foram divulgadas pelo governo da Grécia.

O governo da Grécia decidiu ampliar o prazo para que os detentores de títulos sob a legislação estrangeira possam participar da oferta de troca de dívida. Aqueles que não se manifestaram sobre o operação terá até as 17 horas (de Brasília) do dia 23 de março para fazê-lo.

Em comunicado divulgado há pouco, o ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, advertiu que não haverá outra oportunidade para que esses credores se beneficiem dos termos propostos pelo país.

O comitê da Associação Internacional de Derivativos e Swaps (ISDA) irá se reunir hoje, às 10 horas (de Brasília) para determinar se houve default da Grécia. A associação informou que recebeu novo pedido de análise sobre o país, aceito para consideração nesta sexta-feira. Não foi especificado o teor do pedido.

É bem provável que o acordo sobre a dívida grega seja um sucesso disse nesta sexta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, em entrevista ao apresentador norte-americano Charlie Rose.

"Parece-me que a crise está passando", disse ela. "Acredito que os números serão promissores", acrescentou Lagarde, poucas horas após o prazo para a participação na troca maciça de títulos da dívida grega. "E você sabe que aquilo que nós projetamos e negociamos arduamente um mês atrás, é provável que se torne realidade ao longo desta noite", afirmou ela.

Atenas deve ganhar participação suficiente de acionistas privados a fim de evitar um default, e conquistar o apoio do FMI para um empréstimo de emergência estendido, dentro do programa de resgate.

Na quinta-feira, pouco mais de 80% dos credores do setor privado da Grécia tinham concordado em trocar os títulos por outros mais novos que valem menos da metade do valor, de acordo com um oficial sênior do governo grego.

Lagarde também disse que a Europa tem evitado temporariamente uma crise econômica aguda através de reformas de suas políticas, mas que ela ainda precisava "ganhar musculatura" em seus fundos de resgate, especialmente em caso de os programas de resgate para a Grécia falharem. "Eles ainda não construíram esta barreira (firewall) de proteção financeira", advertiu Lagarde. Economistas, inclusive dentro do FMI, alertam que os riscos de a Grécia não cumprir seu programa de metas é extremamente grande.

"Vamos supor, por um segundo... que o negócio, que está em jogo, não funcione. Que esta troca dos títulos da dívida não funcione... Os Europeus têm de parar o contágio porque há o risco de a crise grega se infiltrar em mais territórios", afirmou Lagarde.

Separadamente, a diretora-gerente do FMI disse que as expectativas de crescimento para a recuperação dos EUA em 2012 poderão ser revistas para cima em novas projeções em virtude do mês seguinte. "Eu não ficaria surpresa se essa meta subisse em comparação à previsão de 1,8%", disse ela. As informações são da Dow Jones.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247