Ex-chefe do FMI vira inimigo público número 1 na Espanha

Rodrigo Rato, ex-presidente do banco Bankia, é considerado pelos espanhóis o responsável pela crise que levou a nacionalização da instituição e a um resgate de mais de 24 bilhões de euros

Ex-chefe do FMI vira inimigo público número 1 na Espanha
Ex-chefe do FMI vira inimigo público número 1 na Espanha (Foto: Andrea Comas/REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Para os espanhóis, não há dúvida: o culpado da crise do banco Bankia, que levou a nacionalização e a um resgate de mais de 24 bilhões de euros, foi o Conselho de Administração. Em uma escala de 1 a 10, os conselheiros do Bankia, de acordo com uma pesquisa realizada pela Metroscopia, tem uma responsabilidade de 8,7. Sendo que, o ex-presidente da entidade, Rodrigo Rato, leva 8,2 na escala de culpa. Os responsáveis devem prestar contas à justiça, segundo os espanhóis.

No momento em que o País enfrenta uma de suas piores crises econômicas, com índice de desemprego perto dos 20%, o governo autorizou um resgate bilionário para um banco espanho que tem menos de dois anos de história, contrariando a população e as instituições europeias.

Mariano Rajoy nacionalizou o Banco Financiero e de Ahorros (BFA), controlador do Bankia, em 9 de maio.Em 2010, o BFA já havia recebido outros 4,5 bilhões de euros do fundo espanhol de reestruturação bancária (Frob). Atualmente, o Bankia é o quarto maior da Espanha, com mais de 12 milhões de clientes, incluindo pessoas físicas, grandes corporações e instituições públicas e privadas.

Rodrigo Rato apresentou sua demissão antes de a entidade receber o segundo socorro do Estado. Rato já exerceu os cargos de vice-presidente do governo espanhol, ministro da Economia e director geral do Fundo Monetário Internacional e agora é considerado o inimigo público número 1 na Espanha.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247