Extensão do auxílio emergencial custará R$ 110 bi, diz Ministério da Fazenda

Extensão do auxílio emergencial por conta da pandemia do novo coronavírus por mais três meses, em parcelas regressivas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, foi anunciado por Jair Bolsonaro na noite desta quinta-feira (25)

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Avaliação do Ministério da Economia é que a extensão do auxílio emergencial por conta da pandemia do novo coronavírus por mais três meses, em parcelas regressivas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, como anunciado por Jair Bolsonaro na noite desta quinta-feira (25), terá um custo de R$ 110 bilhões. A informação é do blog do jornalista Lauro Jardim

O jornalista destaca que os recursos serão viabilizados por meio da chamada PEC do Orçamento de Guerra, que assegura que não poderão faltar recursos para a saúde e que o aumento de despesas do gênero é permitido enquanto durar o estado de calamidade. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247