Facebook é acusado de falta de transparência ao reduzir alcance de páginas

O Facebook vem diminuindo o alcance de páginas e de publicações brasileiras que considera abrigar "conteúdos de má qualidade" desde o início do ano, mas os critérios adotados para o corte são considerados pouco transparentes; o Facebook não divulga que páginas nem que postagens tiveram seu alcance restringido - ou seja, páginas ou postagens que passaram, por meio de algoritmos, a aparecer menos no mural de notícias de cada usuário; também não informa que páginas tiveram seu conteúdo limitado ou tampouco lhes dá direito de resposta

Facebook
Facebook (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desde o começo do ano, o Facebook vem diminuindo o alcance de páginas e de publicações brasileiras que considera abrigar "conteúdos de má qualidade".

Neste domingo (12), Cláudia Gurfinkel, líder de parcerias com veículos de mídia do Facebook para a América Latina, afirmou que sites com "quantidade enorme de anúncios dentro da página e pouco texto" e postagens "caça-cliques" têm seu alcance reduzido intencionalmente na plataforma.

Ela era uma das palestrantes na mesa "Plataformas, jornalismo e política" no festival 3i - Jornalismo Inovador, Inspirador e Independente, que aconteceu no Rio de Janeiro.

O Facebook não divulga que páginas nem que postagens tiveram seu alcance restringido - ou seja, páginas ou postagens que passaram, por meio de algoritmos, a aparecer menos no mural de notícias de cada usuário. Também não informa que páginas tiveram seu conteúdo limitado ou tampouco lhes dá direito de resposta.

Gurfinkel disse à BBC Brasil que os critérios para a redução de alcance de páginas, porém, "estão publicados e divulgados" nas plataformas de divulgação do Facebook.

A reportagem apurou que veículos de imprensa brasileiros já tiveram seu alcance diminuído na plataforma porque publicaram notícias com manchetes consideradas "caça-clique" pelo Facebook.

As informações são de reportagem de Juliana Gragnani na BBC Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247