Faltam apenas 24 horas para o megacalote de Eike

Mercado financeiro aposta que o empresário brasileiro não honrará uma parcela de US$ 44,5 bilhões que vence nesta terça-feira; para reestruturar suas dívidas, a empresa OGX, que já foi a joia da coroa de Eike Batista, precisaria de mais US$ 500 milhões, mas não tem mais acesso a novas fontes de crédito; pedido de recuperação judicial é aguardado para os próximos dias; ex-conselheiros, Pedro Malan e Ellen Gracie renunciaram quando Eike não cumpriu a promessa de aportar US$ 1 bi nas empresas

Mercado financeiro aposta que o empresário brasileiro não honrará uma parcela de US$ 44,5 bilhões que vence nesta terça-feira; para reestruturar suas dívidas, a empresa OGX, que já foi a joia da coroa de Eike Batista, precisaria de mais US$ 500 milhões, mas não tem mais acesso a novas fontes de crédito; pedido de recuperação judicial é aguardado para os próximos dias; ex-conselheiros, Pedro Malan e Ellen Gracie renunciaram quando Eike não cumpriu a promessa de aportar US$ 1 bi nas empresas
Mercado financeiro aposta que o empresário brasileiro não honrará uma parcela de US$ 44,5 bilhões que vence nesta terça-feira; para reestruturar suas dívidas, a empresa OGX, que já foi a joia da coroa de Eike Batista, precisaria de mais US$ 500 milhões, mas não tem mais acesso a novas fontes de crédito; pedido de recuperação judicial é aguardado para os próximos dias; ex-conselheiros, Pedro Malan e Ellen Gracie renunciaram quando Eike não cumpriu a promessa de aportar US$ 1 bi nas empresas (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A informação antecipada pelo 247, sobre o possível calote de Eike Batista no primeiro dia de outubro (leia mais aqui), foi confirmada pelo jornal Estado de S. Paulo. De acordo com o jornal da família Mesquita, o empresário deve iniciar, nesta terça, um megacalote, deixando de honrar uma parcela de US$ 44,5 milhões, em bônus captados no exterior (leia aqui).

Com dívidas estimadas em mais de R$ 25 bilhões, concentradas no BNDES e em alguns bancos privados, o grupo EBX, de Eike Batista, contratou a consultoria Angra Partners e deve anunciar, em breve, um pedido de recuperação judicial, que lhe daria certa proteção em relação aos credores.

De acordo com o jornal Estado de S. Paulo, o calote da OGX, petroleira de Eike, que será iniciado amanhã, faz parte de uma dívida total de US$ 3,6 bilhões em bônus e será o maior já anunciado por uma empresa latino-americana.

Até recentemente, Eike tinha como conselheiros o ex-ministro Pedro Malan, da Fazenda, no governo FHC, e a ex-ministra Ellen Gracie, que foi do Supremo Tribunal Federal. Os dois saíram quando ficou claro que Eike não honraria uma promessa de capitalizar sua empresa em US$ 1 bilhões, conforme havia prometido em fato relevante.

Hoje, para reestruturar suas dívidas, Eike necessita de US$ 500 milhões, mas as portas do mercado de crédito se fecharam completamente para ele.

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247