Fazenda investiga vazamento de lista do HSBC

O Ministério da Fazenda abriu, por meio da sua Corregedoria-Geral, uma sindicância para apurar o vazamento de uma lista com 340 nomes de pessoas com contas no banco HSBC na Suíça e que possuem relação direta com o Brasil. A lista brasileira, que juntamente com a de correntistas acabou vazando para a imprensa, ficou conhecida como SwissLeaks; lista teria passado pelas mãos de cerca de 50 servidores do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e do Banco Central

O Ministério da Fazenda abriu, por meio da sua Corregedoria-Geral, uma sindicância para apurar o vazamento de uma lista com 340 nomes de pessoas com contas no banco HSBC na Suíça e que possuem relação direta com o Brasil. A lista brasileira, que juntamente com a de correntistas acabou vazando para a imprensa, ficou conhecida como SwissLeaks; lista teria passado pelas mãos de cerca de 50 servidores do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e do Banco Central
O Ministério da Fazenda abriu, por meio da sua Corregedoria-Geral, uma sindicância para apurar o vazamento de uma lista com 340 nomes de pessoas com contas no banco HSBC na Suíça e que possuem relação direta com o Brasil. A lista brasileira, que juntamente com a de correntistas acabou vazando para a imprensa, ficou conhecida como SwissLeaks; lista teria passado pelas mãos de cerca de 50 servidores do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e do Banco Central (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Ministério da Fazenda abriu, por meio da sua Corregedoria-Geral, uma sindicância para apurar o vazamento de uma lista com 340 nomes de pessoas com contas no banco HSBC na Suíça e que possuem relação direta com o Brasil. A lista brasileira, que juntamente com a de correntistas acabou vazando para a imprensa, ficou conhecida como SwissLeaks.

De acordo com matéria publicada pela Folha de São Paulo, a lista teria passado pelas mãos de cerca de 50 servidores do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e do Banco Central. A lista, que representa cerca de 3% das contas em nome de brasileiros na filial suíça do HSBC, foi repassada ao Coaf pelo jornalista Fernando Rodrigues.

No mês passado, o Coaf teria produzido um Relatório de Inteligência Financeira sobre o assunto que foi compartilhado com a Receita Federal e o Banco Central. Apesar das investigações ainda estarem em seu estágio inicial, as suspeitas maiores estão sobre funcionários do Banco Central e do Coaf.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247