Fazenda: não há como reajustar Bolsa Família sem rever meta fiscal

Secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, disse que se a meta fiscal para 2016 não for revista não há espaço para ampliar o programa Bolsa Família em R$ 1 bilhão como previsto no orçamento; "Esse assunto [reajuste do programa] poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada", afirmou; O aumento é considerado difícil de ser viabilizado uma vez que o governo acumula déficit de R$ 18 bilhões apenas no primeiro trimestre deste ano.; meta de superávit primário estabelecida para este exercício é de R$ 24 bilhões; reajuste vem sendo analisado pela presidente Dilma Rousseff que pensa em ampliar o benefício antes do julgamento do processo de impeachment pelo Senado

Secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, disse que se a meta fiscal para 2016 não for revista não há espaço para ampliar o programa Bolsa Família em R$ 1 bilhão como previsto no orçamento; "Esse assunto [reajuste do programa] poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada", afirmou; O aumento é considerado difícil de ser viabilizado uma vez que o governo acumula déficit de R$ 18 bilhões apenas no primeiro trimestre deste ano.; meta de superávit primário estabelecida para este exercício é de R$ 24 bilhões; reajuste vem sendo analisado pela presidente Dilma Rousseff que pensa em ampliar o benefício antes do julgamento do processo de impeachment pelo Senado
Secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, disse que se a meta fiscal para 2016 não for revista não há espaço para ampliar o programa Bolsa Família em R$ 1 bilhão como previsto no orçamento; "Esse assunto [reajuste do programa] poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada", afirmou; O aumento é considerado difícil de ser viabilizado uma vez que o governo acumula déficit de R$ 18 bilhões apenas no primeiro trimestre deste ano.; meta de superávit primário estabelecida para este exercício é de R$ 24 bilhões; reajuste vem sendo analisado pela presidente Dilma Rousseff que pensa em ampliar o benefício antes do julgamento do processo de impeachment pelo Senado (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, disse que se a meta fiscal para 2016 não for revista não há espaço para ampliar o programa Bolsa Família em R$ 1 bilhão como previsto no orçamento. "Esse assunto [reajuste do programa] poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada", afirmou.

Possibilidade de reajuste vem sendo analisada pela presidente Dilma Rousseff que pensa em ampliar o benefício antes do julgamento do processo de impeachment pelo Senado.

Medida foi alvo de reunião entre Dilma e representantes de movimentos sociais ligados ao governo. Segundo os movimentos sociais, anúncio agradaria as bases de apoio do PT e serviria para barrar as duvidas sobre a continuidade dos programas sociais em um eventual governo Michel Temer.

O aumento, contudo, é considerado difícil de ser viabilizado uma vez que o governo acumula déficit de R$ 18 bilhões apenas no primeiro trimestre deste ano. A meta de superávit primário estabelecida para este exercício é de R$ 24 bilhões. Em razão disso, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tem negociado com o Congresso a redução da meta para 2016.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email