FHC vê sinais positivos na economia e pede compostura a Bolsonaro

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi às redes sociais para elogiar o desempenho da economia sob o governo Jair Bolsonaro. “A economia finalmente dá sinais positivos", disse FHC. "Tomara que voltem os empregos. Investimentos precisam de confiança. Se os que mandam entenderem que as palavras pesam (no exterior mais ainda) e deixarem de criticar presidentes ou suas esposas melhor ainda"

(Foto: Reuters | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi às redes sociais nesta sexta-feira (13) para tecer elogios à economia no governo Bolsonaro. Ele disse ver sinais positivos e, sem citar nomes, fez um apelo para que Bolsonaro pare de “criticar presidentes ou suas esposas” e tenha mais compostura.

“A economia finalmente dá sinais positivos. Tomara que voltem os empregos. Investimentos precisam de confiança. Se os que mandam entenderem que as palavras pesam (no exterior mais ainda) e deixarem de criticar presidentes ou suas esposas melhor ainda. Compostura ajuda a governar”, declarou o ex-presidente, sem detalhar o motivo para a comemoração.

FHC tem adotado uma postura crítica ao governo pautado pela questão do autoritarismo do presidente. Quanto à agenda de Guedes, o presidente não tem demonstrado a mesma oposição, mas se diz contrário à privatização da Petrobras.

“Acho que o que foi feito foi o suficiente para a Petrobras competir com as outras. O importante é que o resultado seja competitivo, o povo se beneficiar”, disse em entrevista ao programa Conversa com Bial.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email