Flávio Dino usa o Twitter para defender a taxação de grandes fortunas no Brasil

"Não consigo entender que arautos da Responsabilidade Fiscal sejam contrários ao Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF) previsto na Constituição", postou o governador do Maranhão, Flávio Dino

'Governo brasileiro deve defender o Brasil, não os interesses dos EUA', diz Flávio Dino a Guedes
'Governo brasileiro deve defender o Brasil, não os interesses dos EUA', diz Flávio Dino a Guedes
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) , usou as redes sociais para cobrar a criação do Imposto Sobre Grandes Fortunas, previsto na Constituição e que nunca foi implementado. “Não consigo entender que arautos da Responsabilidade Fiscal sejam contrários ao Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF) previsto na Constituição. Aliás, de todos os impostos lá escritos, o IGF é o ÚNICO que não é cobrado pelo Governo Federal. E onde fica a responsabilidade fiscal ?”, postou Dino no Twitter. 

“Friso que, na minha proposta, o Imposto sobre Grandes Fortunas atinge patrimônios superiores a OITO MILHÕES DE REAIS, com alíquotas progressivas entre 0,5% e 1,5%”, completou em outra postagem. 

Nesta semana, durante participação na TV 247, o ex-ministro Aloizio Mercadante também defendeu a taxação de grandes fortunas como um dos caminhos para a realização de uma reforma tributária justa e sustentável. 

Confira a postagem de Flávio Dino sobre o assunto.  

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247