FMI reduz para menos da metade projeção de crescimento do PIB do Brasil

FMI derrubou para menos da metade a sua projeção para o crescimento da economia neste ano; estimativa é que o crescimento do PIB fique em 0,8%, ante 2,1% da estimativa anterior; expectativa se soma às projeções do mercado financeiro que, após 20 reduções consecutivas, também prevê um crescimento de 0,8%, o que deixa o país à beira da recessão.

247 - O Fundo Monetário Internacional (FMI) derrubou para menos da metade a sua projeção para o crescimento da economia neste ano. De acordo com a nova estimativa da instituição, o crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil (PIB) deverá ser de 0,8%, ante 2,1% da estimativa anterior, divulgada em abril. Expectativa se soma às projeções do mercado financeiro que, após 20 reduções consecutivas, também prevê um crescimento de 0,8%.

Ainda segundo o relatório do FMI, a projeção de crescimento da economia da América Latina foi reduzida de 1,4% para 0,6%, refletindo a desaceleração econômica da região. Para 2020, o FMI projeta um crescimento de ,23% para a América Latina e de 2,4% para o Brasil. 

As principais razões para a queda da economia na América Latina estão ligadas às reduções das expectativas do Brasil e do México, cujo PIB foi revisado 1de ,6% para 0,9%. O documento também faz uma crítica indireta ao Brasil ao ressaltar que nos países emergentes, "a política fiscal deveria concentrar-se em reduzir o endividamento, mas, ao mesmo tempo, dar prioridade às necessidades de gastos sociais e de infraestrutura", no lugar de aplicar recursos em "subsídios mal direcionados”. 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247