Folha confirma: Meirelles é o ministro da Fazenda de Temer

Antecipada por 247, a escolha de Henrique Meirelles para a Fazenda de um eventual governo de Michel Temer foi confirmada pela Folha nesta terça-feira; Meirelles teria exigido participar da escolha de postos como o BC, o Ministério do Planejamento, a presidência do BNDES, do Banco do Brasil e da Caixa; reportagem do 247 apurou que o impasse que mantinha indefinida a equipe de Temer foi resolvido ontem quando o senador José Serra (PSDB-SP), que pretendia comandar a área econômica, aceitou o convite para assumir a Educação, o ministério com o maior orçamento federal

Antecipada por 247, a escolha de Henrique Meirelles para a Fazenda de um eventual governo de Michel Temer foi confirmada pela Folha nesta terça-feira; Meirelles teria exigido participar da escolha de postos como o BC, o Ministério do Planejamento, a presidência do BNDES, do Banco do Brasil e da Caixa; reportagem do 247 apurou que o impasse que mantinha indefinida a equipe de Temer foi resolvido ontem quando o senador José Serra (PSDB-SP), que pretendia comandar a área econômica, aceitou o convite para assumir a Educação, o ministério com o maior orçamento federal
Antecipada por 247, a escolha de Henrique Meirelles para a Fazenda de um eventual governo de Michel Temer foi confirmada pela Folha nesta terça-feira; Meirelles teria exigido participar da escolha de postos como o BC, o Ministério do Planejamento, a presidência do BNDES, do Banco do Brasil e da Caixa; reportagem do 247 apurou que o impasse que mantinha indefinida a equipe de Temer foi resolvido ontem quando o senador José Serra (PSDB-SP), que pretendia comandar a área econômica, aceitou o convite para assumir a Educação, o ministério com o maior orçamento federal (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Antecipada por 247, a escolha de Henrique Meirelles para a Fazenda de um eventual governo de Michel Temer foi confirmada pela Folha nesta terça-feira. Na conversa com o vice, Meirelles teria dito que aceitaria o cargo desde que participasse da escolha de postos como o BC, o Ministério do Planejamento, a presidência do BNDES, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica.

A reportagem do 247 apurou que o impasse que mantinha indefinida a equipe do eventual futuro governo Michel Temer foi resolvido ontem quando o senador José Serra (PSDB-SP), que pretendia comandar a área econômica, aceitou o convite para assumir a Educação, o ministério com o maior orçamento federal.

O governo Temer será montado com peemedebistas de seu núcleo mais próximo em postos-chave como a Casa Civil e o Planejamento e aliados como o PP em áreas estratégicas, como a Saúde e a Caixa Econômica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email