G-20 estuda plano de moratória para dívidas de países pobres e emergentes

Acordo viabilizaria uma moratória que poderia ir de seis a nove meses, podendo ser estendida até 2021, ajudando a minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus e reduzindo os riscos de uma crise na dívida das economias emergentes

(Foto: G20)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O G-20, grupo que reúne as principais economias do mundo, prepara um acordo para possibilitar que os países mais pobres tenham suas dívidas públicas congeladas. Segundo reportagem do jornal Financial Times, o acordo viabilizaria uma moratória que poderia ir de seis a nove meses, podendo ser estendida até 2021. A moratória ajudaria a minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus e reduzir os riscos de uma crise na dívida das economias dos mercados emergentes. 

"O que é imediatamente necessário é dar espaço a essas pessoas para que elas não precisem se preocupar com o fluxo de caixa e o serviço de dívida que vai para outros países, e eles podem usar esse dinheiro para suas necessidades imediatas", teria dito um alto funcionário do G-20, segundo o Financial Times. 

No final de março, o G-20 já havia anunciado que iria elaborar um planejamento visando fortalecer as economias dos mercados emergentes e para proteger os países mais pobres. 

A inciativa aliviaria a falta de liquidez dos mercados emergentes, que até o final do mês passado já haviam registrado a saída de US$ 83 bilhões. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247