Golpe eliminou quatro milhões de empregos formais

A conspiração política contra a presidente Dilma Rousseff, engendrada por PSDB e MDB e que desembocou na eleição de Jair Bolsonaro, eliminou quatro milhões de empregos formais, segundo aponta levantamento do IBGE; era Temer, que chega ao fim de forma melancólica, termina marcada por um nível jamais alcançado de precarização do mercado de trabalho

Golpe eliminou quatro milhões de empregos formais
Golpe eliminou quatro milhões de empregos formais (Foto: EPIT�CIO PESSOA)

247 – A destruição do mercado de trabalho no Brasil, decorrente da aliança entre PSDB e MDB para impor a política do 'quanto pior, melhor' e derrubar a presidente Dilma Rousseff, trouxe números dramáticos para o mercado de trabalho: nada menos que 4 milhões de empregos formais eliminados.

"O mercado de trabalho chega ao fim de 2018 com um aparente paradoxo: ao mesmo tempo em que o número de desempregados ainda é bastante alto (12,2 milhões), a população ocupada atingiu o maior nível da série histórica (93,1 milhões). Os números parecem incoerentes, mas têm uma origem comum: as marcas de uma recessão econômica que custa a ser superada por completo", informa reportagem de Flávia Lima e Lucas Vetorazzo, na Folha de S. Paulo.

"A mesma crise que fechou perto de 4 milhões de vagas com carteira de trabalho nos últimos quatro anos e fez a taxa de desemprego explodir trouxe um contingente enorme de pessoas para o mercado de trabalho que antes não precisava trabalhar", apontam os jornalistas.

No trimestre encerrado em novembro, o desemprego atingiu taxa de 11,6%, ou 12,2 milhões de pessoas desocupadas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247