Governo adianta fase de concessões do ano

Até abril serão divulgados estudos para avaliar a viabilidade para concessões de aeroportos, hidrovias e dragagem em Santos, Paranaguá e Rio Grande; já o leilão de 2,6 mil quilômetros de rodovias será realizado no último trimestre deste ano: “Esses projetos fazem parte da estratégia de retomada de crescimento da economia”, disse o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa 

Até abril serão divulgados estudos para avaliar a viabilidade para concessões de aeroportos, hidrovias e dragagem em Santos, Paranaguá e Rio Grande; já o leilão de 2,6 mil quilômetros de rodovias será realizado no último trimestre deste ano: “Esses projetos fazem parte da estratégia de retomada de crescimento da economia”, disse o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa 
Até abril serão divulgados estudos para avaliar a viabilidade para concessões de aeroportos, hidrovias e dragagem em Santos, Paranaguá e Rio Grande; já o leilão de 2,6 mil quilômetros de rodovias será realizado no último trimestre deste ano: “Esses projetos fazem parte da estratégia de retomada de crescimento da economia”, disse o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O governo estuda antecipar o cronograma de concessões deste ano para resgatar as boas notícias ao mercado.

Segundo reportagem do Valor, até abril serão divulgados estudos para avaliar a viabilidade para concessões de aeroportos, hidrovias e dragagem em Santos, Paranaguá e Rio Grande; já o leilão de 2,6 mil quilômetros de rodovias será realizado no último trimestre deste ano.

“Esses projetos fazem parte da estratégia de retomada de crescimento da economia. Refletem a disposição de aumentar o investimento em parceria com o setor privado e são importantes no momento em que fazemos correções e ajustes na política macroeconômica”, disse o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa (leia mais).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247