Governo diz a UE que problemas revelados pela Carne Fraca são pontuais

Itamaraty vem tentando minimizar os estragos resultantes da Operação Carne Fraca da Polícia Federal junto aos mercados internacionais; meta é repercutir ao máximo a informação de que os problemas afetam apenas alguns frigoríficos e não são algo sistêmico ao setor; um dos objetivos, além de evitar prejuízos imediatos às exportações de carnes que chegam a US$ 15 bilhões anuais, é manter as negociações visando firmar um acordo de livre comércio com a União Europei; como as rodadas de negociações devem ocorrer apenas no segundo semestre, o governo brasileiro espera ter conseguido readquirir a confiança do mercado internacional até lá

Frigorifícos
Frigorifícos (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Itamaraty vem tentando minimizar os estragos resultantes da Operação carne Fraca da Polícia Federal junto aos mercados internacionais. A meta é repercutir ao máximo a informação de que os problemas afetam apenas alguns frigoríficos e não são algo sistêmico ao setor. A intenção seria repassar aos países importadores todas as informações relativas ás investigações para provar que a carne brasileira é segura para o consumo.

Um dos objetivos, além de evitar prejuízos imediatos às exportações de carnes que chegam a US$ 15 bilhões anuais, é manter as negociações visando firmar um acordo de livre comércio com a União Europeia. Como as rodadas de negociações devem ocorrer apenas no segundo semestre, o governo brasileiro espera ter conseguido readquirir a confiança do mercado internacional até lá.

A União Europeia já sinalizou que pode encerrar as importações de carne brasileira caso as explicações dadas pelo governo sobre a fiscalização e o funcionamento do sistema sanitário sejam consideradas insuficientes.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247