Governo estima fila de 200 mil que não conseguem acessar seguro-desemprego

Trabalhadores que tentam receber o seguro-desemprego relatam dificuldades em concluir o pedido via site ou aplicativo do governo e se queixam de não conseguir informações

(Foto: ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Trabalhadores que tentam receber o seguro-desemprego relatam dificuldades em concluir o pedido via site ou aplicativo do governo e se queixam de não conseguir informações pelos canais remotos de atendimento da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, órgão responsável pelo benefício. Como resultado, o próprio governo estima que aproximadamente 200 mil trabalhadores que perderam o emprego entre março e a primeira quinzena de abril ainda não conseguiram solicitar o benefício - número que deve ser maior na visão de especialistas.

Os dados oficiais ainda mostram queda nos pedidos de seguro-desemprego. De acordo com o Ministério da Economia, 866.735 trabalhadores deram entrada no pedido entre o começo de março e a primeira quinzena de abril de 2019. Em 2020, no mesmo período, foram 804.538.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247