Governo pode flexibilizar lei de repatriação

Equipe de Henrique Meirelles sinaliza que pode mudar o programa lançado neste ano para regularizar recursos mantidos ilegalmente no exterior por brasileiros, com o objetivo de arrecadar mais impostos com a repatriação desse dinheiro; grandes escritórios de advocacia, que querem que o Imposto de Renda e a multa prevista pela lei sejam aplicados apenas sobre saldos existente em 31 de dezembro de 2014 no exterior; assunto será discutido com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Equipe de Henrique Meirelles sinaliza que pode mudar o programa lançado neste ano para regularizar recursos mantidos ilegalmente no exterior por brasileiros, com o objetivo de arrecadar mais impostos com a repatriação desse dinheiro; grandes escritórios de advocacia, que querem que o Imposto de Renda e a multa prevista pela lei sejam aplicados apenas sobre saldos existente em 31 de dezembro de 2014 no exterior; assunto será discutido com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Equipe de Henrique Meirelles sinaliza que pode mudar o programa lançado neste ano para regularizar recursos mantidos ilegalmente no exterior por brasileiros, com o objetivo de arrecadar mais impostos com a repatriação desse dinheiro; grandes escritórios de advocacia, que querem que o Imposto de Renda e a multa prevista pela lei sejam aplicados apenas sobre saldos existente em 31 de dezembro de 2014 no exterior; assunto será discutido com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto: Roberta Namour)

247 - O Ministério da Fazenda sinalizou que pode mudar o programa lançado neste ano para regularizar recursos mantidos ilegalmente no exterior por brasileiros, com o objetivo de arrecadar mais impostos com a repatriação desse dinheiro.

O assunto será discutido entre o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta quarta-feira (27).

A equipe de Meirelles admite que pode acatar a reclamação de grandes escritórios de advocacia, que querem que o Imposto de Renda e a multa prevista pela lei sejam aplicados apenas sobre saldos existente em 31 de dezembro de 2014 no exterior.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, admitiu a hipótese de mudança na lei nesta terça (26). "Alguns pontos estão gerando dúvidas em advogados que acompanham a repatriação e vamos discutir isso apenas para dirimir dúvidas", disse. "Não há nada para mudar o mérito da lei."

Leia aqui reportagem de Valdo Cruz sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247