Governo pode licitar áreas encalhadas em megaleilão no primeiro semestre de 2020

A secretária especial do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Martha Seillier, fez referência às áreas sem propostas no megaleilão, que teve uma arrecadação abaixo das estimativas do governo

(Foto: ABR)

247 - A secretária especial do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Martha Seillier, informou que as áreas sem propostas no megaleilão da semana passada devem ser novamente oferecidas ao mercado ainda no primeiro semestre de 2020.

O último leilão fracassou. O governo Jair Bolsonaro esperava arrecadar R$ 106 bilhões, mas a cifra chegou a R$ 69,9 bilhões.

Após dois leilões salvos pela Petrobras na semana passada, o governo reforçou apoio ao projeto de lei que a acaba com a preferência estatal no pré-sal.

“A gente não pode tratar a agenda de leilões em função da agenda legislativa”, disse a secretário, em entrevista após seminário promovido pelo Cebri (Centro Brasileiro de Relações Internacionais) e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247